Yrth: Araterre

As ilhas deste arquipélago permaneceram desocupadas até que o cataclisma lá depositou habitantes humanos. Pouco depois deles chegarem, magos megalianos foram dar as "boas vidas", censurar o uso de tecnologia e estabelecer a aristocracia local, tal qual uma cópia da de Mégalos, subordinada ao imperador.

Atualmente, as ilhas já não possuem sua cobertura de florestas, pois estão quase completamente tomadas por plantações (chás e uvas), além da pecuária. A pesca é outra atividade importante para os insulares.

Apesar do esforço dos magos megalianos, a tecnologia em Araterre é a mais avançada de Yrth: seus barcos e navios são os melhores já conhecidos e aguentam longas viagens no mar aberto, além disso, os engenheiros possuem amplo conhecimento em arquitetura, irrigação e máquinas de guerra, mas, ao que parece, o conhecimento da pólvora foi apagado.

Não há não-humanos nascidos em Araterre e esta não é uma terra de magos, exceto dentro da igreja (seja Tomista ou Jesuíta). O sistema de leis
é semelhante ao de Mégalos, porém com mais juris (para casos civis) e um conjunto de nobres para resolver grndes condenações.

É em Araterre que podemos encontrar:
Atóis Gêmeos
Jauvons
Abadia de Drift

Voltar